Sucesso no Jardim Botânico, com seus cortes suculentos, Malta Beef Club ganhou filial no Leblon

Fornecedor de carnes para os mais renomados restaurantes da cidade, Marcelo Malta dispensou intermediários quando inaugurou o Malta Beef Club no Jardim Botânico, em 2017. Deu tão certo que, em janeiro, o empresário abriu novo endereço próprio para preparos com seus cortes selecionados: o Malta Beef Club do Leblon (Avenida General San Martin, 359, esquina com a Rua Carlos Góis) recebe os clientes de terça a sábado, de meio-dia a meia-noite, e no domingo, das 12h às 19h. O casarão de dois andares com varanda e janelões de vidro já teve encarnações variadas (Gente Fina Bar Lounge, restaurante Dona Désirée) e foi repaginado por projeto do arquiteto André Piva, também sócio da empreitada. No ambiente, chamam atenção a varanda, protegida por janela retrátil, e a mesa compartilhada diante do bar. Pelo balcão passam drinques como o ladies malta (R$ 25), feito de rum, limão-siciliano, Angostura, cubos de abacaxi e raspas de rapadura. Entre os bebes, também são novidade os dois rótulos de cerveja da casa: a Maltada Lager (R$ 23), mais suave, e a Maltada American IPA (R$ 23), com teor alcoólico de 5,2%.

Ao cardápio. Para abrir os trabalhos, uma dica é a bananinha (R$ 37), corte de entrecostelas macio e saboroso, levado à mesa ao lado de farofa na manteiga e molho campanha. Entre as atrações principais, o filé-mignon (R$ 145) é servido fatiado, em versão suculenta para até cinco pessoas, e a costela do dianteiro (R$ 215), um hit local igualmente generoso, pode ser acompanhada pela recém-chegada francesinha do malta (R$ 30), guarnição de batata palha, cebolinha, ervilhas e mortadela italiana frita. A propósito: Marcelo Malta faz planos de abrir um ponto em São Paulo ainda este ano. A apetitosa foto acima é de Tomás Rangel.

Comentários do Facebook

Um chope prá distrair

Casa de carnes

Veja também

Haja fermento!

The Slow Bakery, reduto de saborosos pães de fermentação natural, muda-se em breve para po…